A OSU tem um novo logotipo feito pela Pentagram!

136

A Universidade do Estado de Oregon tem um novo brasão—e ele foi projetado pelo maior estúdio de design do mundo!


Criada em 1868, a Oregon State tem mais de 31 mil alunos espalhados pelo campus principal em Corvallis e em satélites como Portland e Bend.

Ela é uma das duas únicas universidade em parcerias com o governo americano em pesquisas espaciais e marítimas, por exemplo, o que deixa claro o nível da instituição e porquê a Pentagram foi escolhida para esse rebrand.


De Textão à Brasão

O novo logotipo da OSU é uma união da bandeira do estado de Oregon com o castor mascote da universidade (Oregon State Beavers), combinados de forma que a clareza, “espírito e aura” do design anterior se mantém claro na versão atual.

O brasão é perfeito para as demandas atuais, se destacando em qualquer tamanho, substrato e plataforma.

O brasão exalta todo espírito e legado dessa instituição secular em seus “easter eggs”, que encantam novos e velhos stakeholders da instituição.

► A árvore é uma referência a metáfora de conhecimento (à la Éden), assim como uma homenagem a flora do estado de Oregon.

► O livro reforça o conceito anterior e ressalta o comprometimento inabalável da Oregon State University com a excelência em pesquisa.

► As três estrelas simbolizam a questão espacial e os três campi—que iluminam as Três Irmãs (Three Siters), que é um conjunto de montanhas icônicas de Oregon.

E o legal é que só de olhar você consegue sentir que a “marca é marcante”, não só pela sua beleza mas também ergonomia: observe como o símbolo se destaca ↓ de forma bela e diz “você conseguirá me aplicar em qualquer canto sem problemas.”


A nova identidade visual

Diferente de muita universidade brasileira, todo campus americano é tomado pela identidade visual, estampando tote bags, camisas, faixas e etc…

Não foi diferente com o redesign da OSU, onde se saiu lindo em tudo! : )


Opinião do Temporal

O logo anterior estava longe de ser ruim, mas estava igualmente longe de ser bom; era uma mera tipografia sem nada especial, que não transmitia qualquer emoção ou legado em particular—o que a torna indigna de existir, ao meu ver.

Como eu sempre falo aqui, “marcas são promessas” e promessas carregam emoções, logo um logotipo sem isso é apenas um carimbo customizado.

E isso tudo é consertado com a chegada do brasão, que traz a versatilidade da marca anterior, só que com muito mais emoção, impacto e poder de engajamento que um mero textinho colorido.

Aliás, essa foi uma solução ousada já que redesigns tendem a abandonar e não adotar brasões—como se heráldicas fossem tão ultrapassadas que ter uma fosse o mesmo que dizer “minha marca está desatualizada e pronta para morrer”.

Por isso a Pentagram fez o brasão em flat design, deixando claro que ela é uma marca de hoje, mas fundamentada em 2 séculos de legado.

O único problema é a tipografia: note como o kerning é perturbadoramente impreciso. A ligatura Ty, por exemplo, parece um acidente em vez de capricho; e os espaços do State denotam algo que eu chamaria de amadorismo se não conhecesse a Pentagram.

Mas a escolha da fonte serifada é perfeita já que as serifas estão no mesmo nível de impacto dos traços da heráldica, formando assim um par (quase) perfeito.

Revendo agora no fim de dezembro, eu diria que esse foi o melhor redesign do ano! Mas e você, o que achou? Merece o título ou teve melhor? Comente, por favor! ; )


Junte-se aos mais de 1000 designers em nossa lista
* indicates required
você pode gostar também
Comentários
Show Buttons
Hide Buttons