10 Tipos de logo que seus clientes amariam que você fizesse [2018]

Shares

O mundo do design de logotipos está mudando rápido e nós não vamos te deixar para trás: aqui vão as tendências de logos para 2018!


Sim, há algumas figurinhas repetidas de 2017, mas faz parte: as “modas” têm que se aplicar aos princípios do design, então não elas seriam confiáveis se mudassem radicalmente de um ano pro outro, né?

Mas também há novidades promissoras (e a décima que é indispensável), então mergulhe nesse post com tudo e sem medo de ser feliz. ; )

Mas por que me preocupar com logo trends?

  • Para encontrar um estilo que os clientes já estão mais abertos a aceitar (ou seja, ter mais jobs aprovados);
  • Descobrir um estilo que você talvez mal conheça, ou até achava inaceitável, mas que pode ser 100% viável naquele seu projeto;
  • E economizar tempo reinventando a roda em tooodo projeto de logotipo.

E desculpa pela enrolação, mas houve um mimimi enorme no primeiro ano em que fiz esse post, o que é bem intrigante vindo de uma classe de profissionais que deveriam ter a mente aberta… mas ok, bora as novidades!


Logotipos Monotom [1]

O avanço do minimalismo está indo além dos traços e influenciando os esquemas de cores, dando vida a marcas extremamente objetivas em sua comunicação:

Aposto que você teve a sensação clara de luxo e sofisticação ao ver os produtos da Lui, e é exatamente por isso que o esquema foi escolhido: para garantir que não haverá erro na transmissão da mensagem da marca!

É o mesmo principal de um projeto de sinalização: a X é amarela ou vermelha para dar a sensação clara de perigo (que não deve ser discutida), assim como gostaríamos que as associações dos logos fossem igualmente claras.

DICA: Esse estilo também é uma forma de economizar uma grana nos impressos! ; )


 Logotipos Empilhados (Letterstacking [2])

Esses não são fáceis de fazer e é justamente aí que mora o segredo: o letterstacking focado em desafiar o público, por isso são frequentemente reservados a públicos mais nichados, como galerias de arte e universidades.

O letterstacking tem um enorme poder de engajamento pois ele desperta a curiosidade do público, que é convidado a decifrá-lo como se fosse um quebra-cabeças, dando ao espectador um ar de intelectualidade.

Mas isso só se for aplicado ao contexto correto, é claro; aplicá-lo em restaurante seria estranho, e em um hospital talvez seria desastroso!


Logotipos em Espaço Negativo [3]

Os logos em espaço negativo não são novidade nenhuma, mas sempre estarão na moda pois são desafiadores (sem seres irritantes) e, acima de tudo, divertidos!

logo-trends-tendencias-logotipos-espaco-negativo-negative-space

Veja o logo do The Bronx Zoo, por exemplo: parecem apenas duas girafas, mas de repente você se toca que há uma paisagem e voilà—você se sente o espertalhão!

O mesmo acontece com o seu público-alvo, que imediatamente fará uma associação positivíssima com a sua marca que irá converter em vendas, é claro.


 Logotipos Cinéticos [4]

Aceita que dói menos. 

Albert Einstein

Todo mês vejo alguém chorando a existência deles, e isso não faz o menor sentido; onde está a mente aberta dos designers? Criatividade não sobrevive a preconceitos, tenha isso beeem claro em mente.

O motivo que leva tantos a odiarem esses logotipos mutantes está na sua capacidade de adaptação a cada evento, habitat e até mesmo a cada usuário! (Como ocorre no redesign da Oi.)

E não vem com essa de que os logotipos cinéticos violam as regras do design: as bases e origens deles se mantém óbvias mesmo com tantas mudanças, não prejudicando seu poder de pregnância e reconhecimento.

Ah, e outra vantagem dessa tendência de logotipo é que as variações podem transmitir diferentes emoções, como visto no caso da Oslo City Bike:

Oslo City Bike revela sistema de logotipos interativos! 5


 Logotipos em Monograma [5]

Logo do Elton John, redesign da Formula 1… o onda minimalista está ressuscitando o uso das iniciais com tudo no logo design!

A vantagem dos monogramas está na facílima aplicação, porém sua pregnância é um pouco questionável: é muito fácil gravar F1, IBM ou até mesmo Elton John—que são grandes sucessos milionários—mas e quanto as marcas menores?

Mecânico J2; mercados FBC; restaurantes CBG… ao meu ver, não funciona em nenhum desses casos, então tenha bastante cuidado antes de projetar um deles.


Logotipos Artesanais [6]

O mundo do design está tão tomado por logotipos flat que abrem-se as portas para um movimento de reação, trazendo de volta os velhos logotipos em lettering!

O ponte fortíssimo dos logos artesanais está na transmissão de que houve um trabalho humano nele, o que é mais difícil de perceber nos logos comuns, que são feitos com figuras mais geométricas e etc.

E esse toque humano será percebido como parte do espírito da empresa, diminuindo aquela percepção de “capitalistas famintos por dinheiro” (que é a grande mudança buscada pelo branding / marketing do século 21)!


Logotipos em Degradê [7]

Ano passado o redesign do Instagram confirmou que os logos em degradê voltaram para ficar, e embora muita gente tenha discordado, o fato é que já o aceitamos e vemos com naturalidade os tantos outros que aparecem dia após dia.

Isso ocorre porque os métodos de impressão mudaram e o mundo está cada dia mais digitalizado, o que torna o gradient não só atraente como ergonômico—e contraria tudo que nós aprendemos na faculdade.

Outra coisa importante de ter em mente é que designers são feitos POR designers e não PARA designers, então é muito mais provável que outros designers se incomodem do que o cliente e os clientes dele—que são quem realmente importam.

As vantagens do gradient (bem-feito) é um ar de modernidade e “finalização especial”, o que é mais difícil de se perceber em um flat design.


Logotipos com Overlay [8]

Os logos com sobreposição são semelhantes aos degradês, mas com ainda mais ousadia já que as formas se unem e a chance de algo dar errado aumenta bastante.

Eu diria que as vantagens desse estilo são exatamente as mesmas do item anterior, e é justamente por isso eu não as faço, pois os riscos não me parecem compensar a pouca vantagem em relação ao gradient comum.

Entre todos que vi, o único realmente digno de nota é o do Truman (acima) que transmite uma emoção positiva de cara, facilmente imaginado em um contexto kids, por exemplo.

 


Logotipos Shadow Breaks [9]

O estilo “quebra por sombra” (tradução livre) estão se tornando populares graças a sua capacidade de trazer um realismo para a marca com o seu efeito 3D:

A sombra geralmente é chapada (mais fácil de imprimir), mas também há quem faça sombras em degradê pois elas parecem dar mais vida ao logotipo:

Veja com o logo da Botanika parece brilhar graças a sombra, criando uma ilusão de óptica que é irresistível para os olhos (goste você ou não)!


Logotipos Animados (Motion Graphics [10])

Dizem que é uma moda, mas eu diria que os logos em motion estão mais para obrigação já que as redes estão priorizando e MUITO a produção de vídeos nos feeds!

Mas não, não é só uma questão de social media: a animação dá vida ao desenho e aumentando a empatia com o público-alvo, que é justamente um dos grandes objetivos da criação de um logotipo.

Por isso eu recomendo essa dica para todos os meus clientes, e até mesmo para você, como uma forma de ter mais sucesso em seus projetos desde a apresentação até o momento da aplicação no mercado! ; )

Gostou das dicas? Faltou algo? É só falar e compartilhar! ♥

Shares

Junte-se aos mais de 1000 designers em nossa lista
* indicates required
Romário Eichlig

Romário Eichlig

Criador do Temporal e formado em Industrial Design pela University of West Florida & UNESA.
Especializações em Branding, Marketing e Psicologia Social.
https://www.linkedin.com/in/eichligromario

Comentários

Recomendados:

Close Menu
Shares