Onde fã ativo detona bloqueio criativo!

18 Dicas de Design de Marcas por Grandes Profissionais

52

Fazer logotipos requer um expertise que leva anos para desenvolver, mas a boa notícia é que esses experts vão agilizar esse processo!

Isso porque este post é inspirado em entrevistas feitas por Nick Carson, que não só é editor da revista Computer Arts, mas também juiz do Brand Impact Awards (o maior concurso de marcas do planeta)!

Carson conversou com grandes experts (incluindo vencedores do Impact) e compilou dicas essenciais para fazer marcas poderosas, o que vai te ajudar a quebrar menos a cara ao longo da carreira.

Então antes de rabiscar seu logo, faça o mais importante: estudar!

01. Conheça a Concorrência

Conhecer a marca do seu cliente é importante, porém mais importante ainda é conhecer profundamente o mercado do seu cliente.

E uma das maneiras mais práticas é conferir as marcas concorrentes, que não só podem revelar as convenções gráficas do nicho, mas também o que torna cada marca especial. Após isso, escolha um dos caminhos:

  • Siga o padrão gráfico do nicho, adicionando seu diferencial especial.
  • Ou quebre as regras e pense diferente, como a Apple e seu logotipo “bizarro”(e bem-sucedido) de 1976.

02. Faça as perguntas certas

Michael Johnson, da johnson banks, ressalta a importância da estratégia antes de começar a rabiscar. Segundo ele, 6 perguntas sempre devem ser feitas:

  • Por que estamos aqui?
  • O que fazemos e como fazemos?
  • O que nos faz diferentes?
  • Por quem estamos aqui?
  • O que mais valorizamos?
  • Qual é nossa personalidade?

Feitas essas perguntas ao cliente (ou a você mesmo, caso você trabalhe no branding), você terá uma noção do real significado da marca e como você fazer um logotipo criativo de verdade.

03. Seja flexível

Uma estratégia não é um dogma, logo é importante que você esteja disposto a descartá-la por algo melhor.

Para tal, é importante não guardar seus escritos e roughs, pois é possível que sua ideia selecionada seja grandiosa na teoria, mas um fracasso na prática.

E é aí onde seu backup entrará em ação, trazendo ao estrelato um logotipo que não parecia grande coisa a princípio, mas na real era a melhor ideia!

04. Respeite o legado da marca

Muitos designers querem revolucionar a marca, esquecendo que ela já já existe há 10 anos e tem centenas de clientes!

É como se sua mãe saísse de casa sendo negra e com dreads e voltasse branca e ruiva (e vice-versa)… não seria um desconforto enorme?! O mesmo ocorre quando uma marca radicalmente.

É VITAL colocar seu ego à parte e não desconsiderar os logotipos anteriores – só então você poderá refletir entre evolução e revolução, afirma vencedor do Brand Impact Award de 2016.

Se a chamada “logomarca” for realmente uma desgraça, talvez realmente seja a hora de derrubar a Bastilha! 😛

05. O logotipo é apenas um ingrediente

Bruck Duckworth, juíz do Brand Impact Awards, nos lembra que um logotipo é apenas um dos ingredientes de uma marca.

Hoje marcas são experiências, vividas por milhares de pessoas, por isso devem transmitir muito mais que apenas traços bonitos isolados.

Lembre-se que sua marca deve ser versátil e flexível, levando em consideração como ela irá interagir com todo o branding e experiência do usuário – desde a embalagem ao tom de voz da marca.

Tente deixar seu projeto de logo mais vivo: seja fazendo variações ou elementos de apoio.

06. A tipografia importa (e muito)

Breve análise do Redesign do Google (2015)! 5
Clique e veja o case COMPLETO do Google

Como vivemos numa “pós-modernidade”, a tipografia sans serif e o minimalismo têm se destacado muito… tanto que alguns têm esquecido que o século não deve determinar sua tipografia!

Como eu aprendi no marketing, toda marca tem uma voz/tom (ou pelo menos deveria), e é bom que toda a sua tipografia faça sentido com a forma que a marca fala com o público.

Estude cuidadosamente o que sua marca quer falar para o público e use uma tipografia que fale no tom que o cliente quer ouvir!

07. Refine e adicione personalidade

A poderosa Northern Trust tem um redesign! 2

De fato, é trabalhoso desenvolver uma tipogafia para cada cliente, logo não há problema em usar typefaces já existentes no seu novo logo design.

Mas mas se você quiser um logotipo criativo, pelo menos se dê o trabalho de refinar a tipografia – não só para diferenciá-la, mas para dar personalidade a marca.

Assim como fez a Northern Trust: note como os Rs da nova marca dão um toque artesanal especial para o novo logo!

Esse pequeno detalhe deixou a marca mais bonita e única, e se o refinamento fosse ainda maior, poderia até mesmo torná-la um logotipo secundário ou um elemento de apoio em outras artes.

08-09. Considere ilustrar sua tipografia

Beba Coca-Cola de um outdoor!
A marca mais sólida do mundo?

Embora ilustrar uma typeface não seja moleza, vale lembrar que em mais de 1 século poucos seres vivos conhecem logotipos anteriores da Coca-Cola!

Isso se deve aos seus traços que, ao mesmo tempo que são altamente personalizados, não chegam ao bizarros, ilegível ou a falta de ergonomia.

Esse cuidado com a tipografia resultou em um sucesso tamanho que hoje você pode escrever qualquer coisa com ela e ainda assim as pessoas verão a Coca-Cola por trás.

Coisa que não é possível como uma Helvetica: você pode diminuir a altura X aqui, o kerning alí, mas ao escrever algo aleatório nós veremos a Helvetica e não uma obra da marca tal.

10. Explore a serendipidade da sua tipografia

Você não vai resistir ao novo logo de Paris <3 9

Seu logotipo será um símbolo? Uma tipografia? Os dois? Os caminhos podem divergir, mas também se combinar, como na marca de Paris.

Assim como no famoso logo da FedEx (que cria uma seta com espaço negativo), a nova maca de Paris usa seu A para aludir a grande Torre Eiffel!

Obviamente, mão se trata de uma ideia incrivelmente inesperada, mas ela é boa e funciona – e a mesma provavelmente só surgiu por causa de uma serendipidade* dos roughs do projeto.

Serendipidade: faculdade ou ato de descobrir coisas (boas) por acaso.

11. Aposte no básico

Este logotipo é tão genial que chega a ser perturbador (logo da Embark)! 8
Click e veja esse case INCRÍVEL

As gerações vêm e vão e uma coisa continua sendo inacreditavelmente sedutora no logo design: o poder da simplicidade!

Como ensina o logo da Nike, o seu conceito precisa ser mais elaborado que o desenho. E o conceito precisa ser simplificado para causar pregnância de verdade (não é toa que só aprendemos certas fórmulas matemáticas através de músicas, né?)!

Então ao fazer o seu logotipo, aplique a seguinte técnica: retire elementos até chegar a forma mais básica. Ele funciona? E ao tentar desenhar essa marca só fazendo uns rabiscos rápidos, ainda é possível reconhecê-lo? O que você notou de mais único e personalizante nele?

Lembre-se dos ensinamentos da grande Siegel+Gale: quanto mais simples o logotipo for, maior aschance dele ser marcante.

12. Aprenda a psicologia das formas

A Psicologia das Formas de Logotipos! 3
Clique e aprenda

Graças ao inconsciente coletivo, as formas geométricas básicas transmitem conceitos não ditos – e o melhor é que você não precisa desenhar a forma em si para tal (vide imagem acima).

Aprenda a psicologia das formas geométricas para garantir que seu público-alvo terá certas emoções assim que bater o olho na sua marca. Lembre-se que uma marca não é um desenho, mas sim uma experiência!

13. Domine grids e estrutura

Logo da Deliveroo

Quem nunca se impressionou ao ver um grid friamente calculado em um projeto de marca? (ou rabiscous aleatórios depois do projeto já pronto…)

A geometria garante que seus traços produzam peças equilibradas e até mesmo influencie a mente do espectador, como mostra Walter Mattos ao analisar cartazes.

E se não fosse suficiente, apresentar o grid ao cliente pode impressioná-lo ao ponto de garantir a aprovação do projeto!

Aliás, que tal conferir um infográfico sobre o que influencia um cliente na hora de escolher uma marca?

14. Domine as cores e suas harmonias

Guia Cores: como usar os diversos esquemas de cores? 9

Pesquisas comprovam que cores podem determinar 92% das compras! Com isso posto, dominar as cores é dominar o próprio design em si e, e assim gerar muito mais vendas para o seu cliente.

Mas seria um devaneio tentar ensinar color theory em um parágrafo, por isso deixo uma lista que vai te ajudar e MUITO a dominar o uso de cores no design e fazer marcas realmente poderosas.

  1. Como as cores afetam o branding [INFOGRÁFICO]
  2. Como aplicar os esquemas de cores [MUITO RECOMENDADO]
  3. 12 Cores e suas emoções e aplicações
  4. Paletas de cores inspiradas na natureza
  5. Paletas de cores inspiradas em Pokémon

15. Sempre procure uma opinião amiga

Logo design tips

Evite apresentar seus projetos de logotipo, e muito menos publicá-los, antes de procurar a opinião de terceiros (mesmo que sejam leigos).

Assim como um redator em seu texto, o designer pode ser cego quanto as próprias falhas e acabar produzindo logos ofensivos e/ou ambíguos, como esse de um instituto brasileiro.

Em muitas agências como a Pentagram (← leitura 100% obrigatória), toda a produção de um logo é exibida em murais, deixando a marca totalmente exposta a análise e críticas.

Como eu já disse nesse blog, se você não gosta de feedback, aposente-se o mais rápido possível! ; )

16. Traga seu logotipo a vida

Hoje em dia, um logotipo que fica alí na dele num cantinho de uma peça publicitária simplesmente não basta mais (embora ainda funcione).

O ideal é que você que você adapte-a aos diversos meios – principalmente digitais – de forma que cada espectador consiga a experiencie além da mera passividade do século 20.

Um bom exemplo do ano anterior (embora odiado), é o novo logotipo da Oi, mas caso não goste dele, vale a pena clicar e conhecer a marca incrível da Sydney Opera House!

O redesign PERFEITO da Sydney Opera House! 1

Não entendeu bem o que a dica 16 quis dizer?

Então recomendo que leia mais sobre os logotipos cinéticos!

17. Ajude seu cliente na aplicação

O design está cada dia mais preguiçoso, pois queremos tudo rápido (e o mais rápido possível), por isso muitos nem fazem manual da marca!

E não seja tolo de achar que isso é problema do cliente: quando alguém tem uma casa mal feita, as críticas são sempre direcionadas ao pedreiro e não ao morador, não é mesmo?

Se o seu projeto estiver mal exposto por aí, nosso comentário será “que designer de mer…”

18. Lide com a crítica pública

Redesign do Instagram prova que a crise chegou para todo mundo! 2

Quem não viu altas tretas envolvendo grandes “logomarcas” em 2016? Ou pior: humilhação de membros de grupos de design.

Essa problema é tão frequente que a gigante Mozilla fez um redesign open-source, para reduzir significativamente as chances de linchação pública.

Logotipo esse que, embora eu tenha achado maravilhoso, é um belo exemplo da dica 15:

Será que ninguém reparou que o novo logotipo faz alusão a uma cara triste? ://


Enfim, qual dica você achou realmente imperdível nessa lista? Você acha que faltou algo?

Deixe nos comentários e ajude outros profissionais (além de poder ganhar seu lugar no texto)! Muito obrigado : )


Junte-se aos mais de 1000 designers em nossa lista

Presentes e Inspiração de Graça! ♥

* indicates required
você pode gostar também
Comentários
Show Buttons
Hide Buttons